Bem-vindo ao nosso Suporte

Faça sua pesquisa digitando palavras-chave abaixo ou veja a nossa base de conhecimento.

*Dica de Pesquisa: Para uma busca mais assertiva adicione a palavra/frase entre aspas ""
Exemplo: "evento S1200"

F1281- Como importar CT-e no Intax

Seguir

Sumário

Sistema:  Gerenciador de Aplicativos Prosoft (GAP)

Contexto:  Este artigo tem como objetivo, orientar aos usuários sobre as particularidades dos arquivos, referente ao Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e), facilitando a importação dentro do InTax.

Informações Adicionais: Não se aplica.

Resolução

Como importar CT-e no Intax?

1- Principais Regras do CT-e

Para o modelo de documento CT-e foram disponibilizadas Regras Padrões e adicionadas aos Planos de Regras Padrões existentes.

Lembrando que, tanto as regras padrões como os planos padrões são identificados com o símbolo de “*”.

1.png

Caso o escritório possua um Plano de Regra criado por ele mesmo, será necessário incluir as regras padrões do CT-e nos planos utilizados.

Também é possível criar regras do CT-e (entrada ou saída), da mesma forma como já está disponível para os outros modelos de documentos no InTax.

Foram disponibilizadas mais de 10 regras padrões para o CT-e, sendo que as principais são:

 

Prosoft Fiscal - Atribui CFOP de Entrada automaticamente para CT-e de Entrada*

  • Regra responsável em determinar qual CFOP será considerado no CT-e de entrada. Nesta regra foram definidos os CFOPs mais utilizados para o CT-e de Entrada, e caso não atenda completamente as necessidades é possível efetuar a cópia desta regra e incrementar com outros CFOPs.
  • Para efetuar a cópia de uma regra padrão, basta acessar Regras, marcar a regra que será copiada, ir em “Mais Ações” opção “Copiar Regra”.

1.png

Prosoft Fiscal - Atribui Vlr Total da Prestação como Valor Contábil para CT-e de Entrada*

  • Por esta regra é definido que será considerado o Valor Total da Prestação como Valor Contábil do CT-e de Entrada.
  • Esta regra é considerada também nos Planos Padrões do InTax.
  • Existem casos em que o escritório quer definir como Valor Contábil a “Soma dos Componentes do CT-e”, para esses casos deverá ser utilizada a regra “Prosoft Fiscal - Atribui a Soma dos Componentes como Valor Contábil para CT-e de Entrada*”.
  • As regras citadas acima estão disponíveis tanto para CT-e de Entrada como para CT-e de Saída.

1.png

Validação do Item de Mercadoria para CT-e de Entrada*

  • Regra responsável em validar se foi atribuído um item de mercadoria para o CT-e, desta forma, o CT-e será apresentado na Gestão de Documentos como advertência por não tem o item.
  • Está regra somente deverá estar presente no plano de regras se o CT-e precisa ser integrado com o Prosoft Fiscal com o item de mercadoria.
  • Lembrando que, hoje ao efetuar a importação do CT-e pelo Analisador existe um parâmetro onde determina qual o produto deve ser considerado como item de mercadoria de entrada ou saída; e a atribuição deste item de mercadoria no CT-e é utilizado especificamente para as informações de PIS e COIFNS no SPED Contribuições.
  • Na tela abaixo do Analisador demonstra onde é definido o código do produto que será considerado no item de mercadoria para o CT-e.

1.png

Atribui Item de Mercadoria para CT-e

  • IMPORTANTE: Não está disponível uma regra padrão para determinar qual será o “produto” considerado no item de mercadoria, isto porque NÃO temos como saber qual o produto definido para cada empresa conforme imagem abaixo.
  • Desta forma, se o CT-e precisa ser integrado com Prosoft Fiscal com o item de mercadoria, será necessário criar uma regra e incluí-la no plano utilizado pela empresa.
  • A regra pode ser criada de diversas formas, como sugestão pode ser informado a lista de CFOPs utilizados, e no resultado esperado deverá ser informado o código do produto no campo “Item Mercadoria CT-e - Código do Produto”

1.png

 

2- Definir espécie no Monitoramento (GAP)

Para que o CT-e seja integrado com o Prosoft Fiscal é necessário antes definir qual espécie é utilizada para o modelo de documento CT-e, sem a espécie definida o CT-e não será integrado.

A definição deverá ser feita acessando a opção “Monitoramento Integrações” disponível em Fiscal > Integrações.

1.png

Ainda na rotina Monitoramento Integrações, acesse a aba “Parâmetros de Integração” e selecione o modelo do documento no campo marcado abaixo:

1.png

Esse artigo foi útil?
Usuários que acharam isso útil: 0 de 0

Comentários